Conforme a promessa, o Projecto Xiquitsi, iniciativa levada a cabo pela Associação Kulungwana, homenageou, ontem, a cidade de Maputo, no primeiro concerto da última série da presente temporada de música clássica. Num espectáculo único, que envolveu também música popular, com a participação de Stewart Sukuma, acompanhado pela banda Nkhuvu e pela orquestra e Coro Xiquitsi com mais de 50 músicos em palco. No concerto desta sexta-feira, não faltaram personalidades que vivem na capital, desde o Presidente do Conselho Municipal de Maputo, David Simango, corpo diplomático acreditado no país e parceiros.
A propósito de David Simango, Presidente do Município, na sua intervenção, enalteceu a iniciativa da Associação Kulungwana e disse que o Projecto Xiquitsi constitui um sinal óbvio de que a cidade das acácias está a crescer.
A noite do primeiro concerto da série serviu ainda para os alunos do Xiquitsi homenagearem à sua professora e Directora Artistica do projecto Kika Materula, por tudo o que tem feito em prol da música clássica ao nível nacional, levando artistas consagrados do estrangeiro para Maputo e de Moçambique para o estrangeiro: Portugal, Brasil, Coreia do Sul, só este ano, por exemplo.
Entre as músicas tocadas no Centro Cultural da Universidade Eduardo Mondlane, ontem, destacam-se “Mbilu Yanga” (letra de Stewart Sukuma com orquestração de Estevão Chissano), Canção Moura (música de Stewart Sukuma, uma letra feita pelo escritor angolano José Eduardo Agualusa), Why? (obra de Stewart Sukuma com orquestração de Daniel Moreira), Felizminha (orquestrada por Estevão Chissano).
Como convidados estiveram os músicos Maya Egashira (violino), António Rosa (clarinete) e Calane da Silva, a declamar.
Os espectadores não pouparam palmas a toda organização, aos músicos nacionais e internacionais, principalmente à figura da noite, Stewart Sukuma a Directora Artística do Xiquitsi Kika Materula.
Desde modo, aconteceu a grande homenagem aos 130 anos da cidade de Maputo, e mesmo com a chuva que se fez sentir a sala esteve super lotada.
Este sábado, o concerto será grátis e inicia às 19:30 também no Centro Cultural Universitário.