cicilia-xiquitsiCecília Rodrigues iniciou os estudos no Instituto Gregoriano de Lisboa, onde estudou Piano e Técnica Vocal com Elsa Cortez e fez parte do Coro de Câmara com Armando Possante.
Posteriormente ingressou na Escola de Música do Conservatório Nacional, onde concluiu o curso de Canto com Manuela de Sá. Completou o 2º ano da licenciatura em Canto na Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo com Rui Taveira, concluindo a mesma na Escola Superior de Música de Lisboa com Luís Madureira, onde frequenta atualmente o Mestrado em Ensino da Música. Participou em vários projetos do Atelier de Ópera e em Masterclasses e aulas particulares com João Paulo Santos, Lucia Mazzaria, David Santos, Elisabete Matos, Milagros Poblador, entre outros.
Foi premiada em vários concursos, incluindo o 2º Prémio no Concurso Internacional de Santa Cecília e o Prémio de Interpretação de Música Portuguesa no Concurso Internacional Cidade do Fundão (2013), o 1º Prémio e o Prémio Interpretação de Música Portuguesa no Concurso Internacional Cidade de Almada (2015) e o 1º Prémio de Canto no Prémio Jovens Músicos – Antena 2- RTP (2017)
Apresenta-se regularmente como solista em palcos nacionais, contando com participações em vários concertos a solo com a Escola Superior de Música de Lisboa e no festival “Sons da Água” em 2016 e 2017 e 2018, dirigida por António Costa. Colaborou com o Grupo Vocal Olisipo num concerto dedicado a Monteverdi no CCB (2017) e na interpretação do Magnificat de J. S. Bach com a Orquestra Clássica do Sul (2019). Em 2018 realizou um recital com o Maestro João Paulo Santos no Festival Serões Musicais no Palácio da Pena em Sintra, programa que gravou posteriormente para a Antena 2. Foi também solista no Stabat Mater de Pergolesi e no Magnificat em Talha Dourada de Eurico Carrapatoso com o Colégio Moderno. Apresentou-se na personagem de Bess na ópera Porgy and Bess no Festival do Colégio com o Coral de São José nos Açores em Julho de 2018 e no 9º Festival de Órgão da Madeira num recital para canto e órgão de Música Romântica Inglesa com Sérgio Silva em Outubro de 2018. Em Dezembro de 2018 é solista na Oratória de Natal de C. Saint-Saens com a Orquestra de Câmara de Cascais e Oeiras. Em 2019 fez com o Maestro João Paulo Santos um recital de Música Romântica Francesa no Museu Calouste Gulbenkian inserido na exposição Pose e Variações e no Foyer do Teatro Nacional de S. Carlos, no concerto “Leonard Bernstein e a Música Americana”. Em Março de 2019 realizou o papel de Stephano da ópera Romeu e Julieta de C. Gounod, com a Orquestra Gulbenkian. Integrou o projeto ENOA, em colaboração com a Fundação Calouste Gulbenkian.
Cecília Rodrigues integrou o Coro da Casa da Música e pertence agora ao Coro Gulbenkian, com o qual se apresentou também já como solista num concerto dedicado a Gershwin (2017) e em pequenos solos na Paixão Segundo S. Mateus de J. S. Bach (2018). Tem agendados concertos a solo com a Orquestra Gulbenkian na temporada 2020/2021