Descrito como possuindo um “som maravilhosamente potente” (American Record Guide) e uma “técnica refinada brilhante” (Allmusic.com), Luis Magalhães tem recebido elogios da crítica quer como solista quer como músico de câmara. Nascido em Portugal e residindo actualmente em Stellenbosch, África do Sul, a sua carreira como pianista exibe o cosmopolitismo típico de um bem sucedido músico do século XXI. Luís Magalhães tem actuado com frequência por toda a Europa com compromissos recentes na Alemanha, Áustria, Reino Unido, no seu país natal Portugal, Suíça, Espanha, França e Itália, entre outros países. Além da Europa, ele tem actuado em palcos do Brasil, África do Sul, China, Japão, Zimbábwè, Moçambique e, em numerosas ocasiões, dos Estados Unidos. Reflectindo a sua celebridade como um artista de reputação global, foi-lhe concedida a honra de ser nomeado Artista Internacional Yamaha.
Luís Magalhães é um activo músico de estúdio e tem colaborado em gravações com muitos artistas notáveis, incluindo Frank Stadler (violino), Daniel Rowland (violino), Madeline Adkins (violino), Priya Mitchell (violino), Gareth Lubbe (viola), Julian Arp (violoncelo), Peter Martens (violoncelo) e James Austin Smith (oboé). A gravação com Martens das sonatas completas para violoncelo de L. v. Beethoven foi distinguida em 2011 com um cobiçado prémio musical, o South African Music Award (SAMA), enquanto as gravações com violino foram objecto de comentários brilhantes no The Strad. Como membro do duo Schumann-Magalhães, mais conhecido como TwoPianists Piano Duo, Luís Magalhães gravou também quatro CDs aclamados pela crítica estando outro para sair em breve. Esta colaboração com a sua esposa, Nina Schumann, tem sido comparada aos célebres duos Ashkenazy-Previn e Argerich-Freire (American Record Guide).
Outras actividades de Luís Magalhães na indústria de gravação incluem a co-fundação da marca independente TwoPianists Records. O resultado foi elogiado quer local quer internacionalmente, tendo recebido um German Record Critic’s Award em 2011. Luís Magalhães figura também entre os músicos envolvidos no pioneiro Korngold Project, que apresenta gravações de alta qualidade da música de câmara de Erich Korngold, executada por alguns dos mais excitantes artistas desta geração. O envolvimento de Luís Magalhães no mundo da gravação de música clássica estendeu-se ao papel de produtor, para o qual traz uma grande experiência como músico praticante do mais alto calibre. Como promotor da música clássica na África do Sul, Luís Magalhães é co-fundador do Stellenbosch International Chamber Music Festival, o qual se tornou desde 2004 o principal festival de música clássica em solo Africano. É também co-fundador do Stellenbosch International Piano Symposium, que se realiza semestralmente.
Um músico eminente deixa sempre um legado na forma de ensino. Luís Magalhães foi ele próprio aluno do maestro Vladimir Viardo na Universidade de North Texas. Tem desde então ensinado estudantes que recolheram prémios e posições importantes em concursos da África do Sul como o MUSIQ Competition e o UNISA National Piano Competition. Luís Magalhães foi distinguido em 2011 com um DMus em Piano Performance da Universidade da Cidade do Cabo e continua associado à vida musical universitária com a sua nomeação como Professor Associado na Universidade de Stellenbosch. Tem também dado frequentes masterclasses, incluindo lições na famosa Juilliard School de Nova Iorque e em numerosas universidades por toda a Europa, Ásia e Estados Unidos. Como pianista e educador especializado, Luís Magalhães tem também sido juri em muitos concursos, incluindo o prestigioso Tchaikovsky International Piano Competition for Young Musicians (2012).
LuisMagalhaes.com